Pages

(Finalmente) Sobre cosplay~

Esse vai ser um daqueles posts de velha chata, sem nenhum conteúdo que preste para aqueles que não são ou não se interessam por cosplay e cosplayers, mas que já estava mais do que na hora de eu fazer. Como eu já havia dito aqui antes, sou cosplayer há mais de 10 anos (de tempo real, não tempo inventado pra entrevista na TV) e já fiz e já vi tanta coisa nessa vida que é difícil até pra escrever tudo o que eu quero. Bem, na verdade, se eu fosse escrever tudo MESMO o que eu quero, eu iria passar o resto do mês com a bunda sentada aqui nessa cadeira, sem parar de digitar. Mesmo assim, vou tentar pelo menos falar um pouco de cada coisa, dessas que estão no meu coração agora e da qual eu simplesmente não consigo parar de pensar, depois de certos casos decorrentes desse final de semana.

O Cosplay, para os um pouco mais desavisados que decidirem ler isso, começou como uma brincadeira. Não acho nem que era um hobby naquela época, onde os eventos eram nada mais do que uma grande sala de exibição desse ou daquele anime que, na época, era muito raro de se ver no Brasil. Especialmente depois de nos tornarmos órfãos da TV Manchete que era a única que exibia Tokusatsus e animações japonesas. Mangá aqui era um sonho distantíssimo ainda, tirando a primeira edição muito aleatória de Ranma que saiu numa revista e nem chegou a terminar. A gente também não tinha internet, a discada era muito cara e, meus contemporâneos vão se lembrar que o único dia que todo mundo podia entrar, era de domingo porque era pulso único e mesmo assim, do tanto de vezes que caía já virava uma ligação normal, hahaha. Enfim, nessa época pré-globalização e sem celular, o Cosplay era uma brincadeira. A brincadeira se tornou um hobby e, apesar de eu entender a progressão natural das coisas, é com muito pesar que eu vejo que o hobby se tornou um Negócio. Se tornou um ramo extra de dinheiro, seja para aqueles cosplayers que começaram a trabalhar fazendo cosplays para os outros (coisa que eu não tenho nada contra, pelo contrário!) e seja, infelizmente, para aqueles que usam o Cosplay para ganhar o pão de cada mês, vencendo os concursos que hoje em dia temos tanto por aí.

Na minha época (e eu vou usar MUITO essa nostálgica construção ao longo do tempo) as coisas eram muito diferentes. Meu primeiro evento de anime foi o Animecon 2001, do qual eu me lembro como se fosse ontem. Alguns meses antes dele acontecer (na época, em outubro) uma grande amiga minha me disse que tinha lido sobre ele em uma revista, e que as pessoas faziam esse tal de "cosplay", que era se fantasiar do personagem que gostava, e iam para os eventos se conhecer. Na época eu era RPGista de carteirinha e já frequentava os Encontros Internacionais de RPG da vida, onde eu até fazia cosplay (de Dana Scully) e nem sabia que tinha nome. De qualquer forma, fiquei super empolgada pra sempre, comprei uns tecidos e fui na minha vizinha costureira pedir pra ela fazer uma roupa de Sailor Mars pra mim (e eu tinha muito cabelo naquela época, HAHAHA). Foi assim que eu vi o primeiro cosplay da minha vida, o meu mesmo. Tanto que quando cheguei no evento, já vestida, fiquei morrendo de medo de chegar e só eu estar fantasiada, HAHAHA Afinal, eu não conhecia ninguém lá e tinha levado minha irmã, de Sailor Chibi Moon, e umas amigas a tira colo. No final das contas, eu fiquei maravilhada com tudo! Montei uma apresentaçãozinha pra minha irmã e ela ganhou o 1º lugar na (extinta) categoria Infantil ♥ Naquela época a gente não precisava de nada mais que a coragem e a cara pra bater. Não tinham essas coisas de áudio montado, efeitos especiais e essa caralhada toda. A gente subia lá, mostrava o que tinha com o microfone, o conhecimento e um abraço. Não tinha troféu, nem medalha, não era isso o que importava. O que importava era divertir a galera que ia pra ver, SE divertir, fazer novos amigos, compartilhar do hobby, até então totalmente underground, com mais gente que vivia o mundo igual você. E sabem o que a minha irmã ganhou de prêmio? Um artbook de Card Captor Sakura e uns três jogos da Grow, foi demais!

Eu cheguei a concorrer também, em 2002 no Animecon, na categoria individual, quando não tinha nem ficha de inscrição, a gente só formava a fila e ia subindo no palco. Em 2003 eu e meu grupo de Angel Sanctuary também ganhamos algumas coisas, na época só um troféu de acrílico e a chance de participar do Teatro Cosplay, tendo uma apresentação de meia hora que, apesar de não ter dado certo em nada, foi uma fase muito especial da minha vida, assim. Na verdade não vou entrar nesses méritos porque é assunto pra outros posts e não no que eu quero focar, que são os CONCURSOS. Vejam bem, eu não tenho nada contra concursos. Desde 2003, quando conheci a Yamato e comecei a trabalhar com eles, quando eles nem tinham escritório direito ainda e nem era no prédio onde é hoje em dia, eu tenho lutado pra ter várias coisas novas para os cosplayera que, até então naquela época, não existia. Luz, som, microfone sem fio. O YCC atual era o meu sonho naquela época, era tudo o que eu precisava, inclusive, para minha apresentação de Angel Sanctuary ter dado ainda mais certo e foi por causa do meu fracasso, que eu lutei mais ainda pra poder conseguir isso um dia. Não estou falando que é tudo por mim, claro que não, tudo vem da luta de todo mundo, das idéias e das realizações. Só quero dizer que eu sou perfeitamente contente com esse progresso e o novo rumo que, tecnicamente, os concursos tomaram. Não faço nenhuma apologia da volta ás filas e da falta de ficha de inscrição, e da apresentação única e exclusivamente no gogó, apesar de adorar o fator "quem sabe faz ao vivo". Mas uma coisa eu mudaria SIM nos concursos atuais: Os prêmios. Esse negócio de dar DINHEIRO pra cosplayer já tá dando no meu saco.

Até parece que as pessoas não sabem que sempre que envolve dinheiro, dá algum tipo de merda. Ok, mas aí vai ter gente que vai me dizer que Cosplay é um hobby caro, que precisa de muito dinheiro, dedicação, trabalho, esforço, blablabla. E é verdade mesmo. Mas há um ponto em questão aqui. Por que uma pessoa faz cosplay? Ela faz, já pra poder ter tudo isso de volta em forma de cash, ou ela faz por AMOR? E aí que entra o lugar onde eu queria chegar. Eu acredito que o fator $dinheiros$ dos concursos, tenham atraído muita gente errada pro meio. Os "Caça-níqueis" como foram gentilmente chamados, aquele pessoal que não tá nem aí pro personagem que faz cosplay, e que só procura aqueles mais "fodinhas" pra poder ganhar os concursos e ganhar dinheiro. Na minha época (e lá vamos nós de novo), as pessoas escolhiam o personagem que mais gostavam, que mais se identificavam e não mediam esforços pra fazer um cosplay decente. Desde quando a gente mede esforço e dinheiro ou trabalho por uma coisa que a gente faz porque a gente gosta? Ninguém esperava nada em troca (e eu poderia fazer uma referência a Bhagavad Gita aqui, mas deixa pra lá). Hoje em dia os "Caça-níqueis" pensam: "Hm, o que eu preciso pra ganhar? Cosplay com luzes, asas, espada, armadura, beleza, vou fazer esse aqui!", e bora competir e ganhar uns bons mil reais com isso. Se essas pessoas não fizessem cosplay e arrumassem um trabalho, elas iriam gastar bem menos e ganhar bem mais, assim, só pra constar.

E é quando entramos em um outro ponto chamado EGO. Que, na minha opinião, é o melhor comparsa que o Dinheiro poderia ter arrumado. Essa história toda de "new bad wave" de cosplay é quase como um ciclo, que não parece terminar nunca. A pessoa escolhe um cosplay "foda" pra fazer, porque ela quer ganhar. Ela ganha, não só dinheiro, mas um certo tipo de 'fama' dentro do universo cosplay. Com a fama vem o ego e esse monte de cosplayers que realmente acha que tem o rei na barriga e um brilho infinito que jamais se pode apagar, por ter alcançado o auge da perfeição e.... enfim, esse tipo de gente. O que acontece é que essas pessoas carecem de uma coisa muito especial, além do bom senso e da humildade, e essa coisa chama-se Espelho. Não tem jeito, cara, fazer uma coisa por AMOR, ainda é o melhor jeito de se fazer algo muito bem feito, porque sai do coração. É por isso que a qualidade dos cosplays/cosplayers caíram MUITO desde 2009, eu diria, pra cá. É um tal de gente fazendo cosplay mais ou menos e achando que tá abafando, e ai de quem disser o contrário. Não dá pra entender. E em meio a tudo isso... $$$$$, $$$$ e mais $$$$$. Uma viagem ou outra pro Japão e mais $$$$$.

Mais uma vez, eu não sou, DE FORMA ALGUMA, contra premiações. Eu acho mesmo que, aqueles que fizeram um bom trabalho, merecem, claro, uma gratificação pelo esforço, assim como em qualquer outra coisa do mundo. Mas não dinheiro. Acho que foge muito do motivo principal do evento, que era se divertir e celebrar a "nerdice", hahaha. Acho que o prêmio deveria voltar a ser videogames, jogos, coisas legais que tem a ver com o hobby, que sejam difíceis de obter. E mesmo se o neguinho for vender pra pegar o dinheiro, OK, mas que ele tenha o trabalho de vender pelo menos, porque o papel do evento é promover a diversão, não ser salário de alguém.

Eu queria mesmo poder fazer alguma coisa quanto a isso, mesmo sabendo que muitos cosplayers iriam chiar. Acontece que todo mundo ficou muito mal acostumado e acabou por elevar o Cosplay pra um outro nível, que eu nem sei se pertence a ele tanto assim. Como eu disse, eu acho que um investimento, se fosse feito por amor, não devia ter um retorno cobrado e exigido. Minha última apresentação em um palco foi em 2004, e mesmo nos anos que eu apresentei, não ganhei nada senão um nome num título e, mesmo assim, continuo fazendo cosplay até hoje, ainda mais do que fazia antes, naquela época. O fato de não competir ou não "ganhar nada" não me fez deixar o hobby de lado, já que eu faço porque eu gosto, porque eu me sinto bem e por um amor que dinheiro algum pode comprar ou tirar. E já que o assunto acabou voltando "para mim", me faz pensar nas coisas que eu já tive que ouvir ao longo desses anos todos, quando deixei de ser participante e virei coordenadora, apresentadora e juíza de concurso, que é apenas o que eu faço agora.

Ouvir de cosplayer que tá na "área" há, o que? 3, 4 anos? Que você não sabe de nada, que não conhece nada, só porque você deu uma nota menor a que o cosplayer ACHAVA que merecia. Ouvir que sua nota foi baixa porque você é uma lésbica mal-comida, sendo que não sou uma coisa nem outra, HAHAHA. É um absurdo, esse monte de sandices que saem da boca de pessoas que dizem amar o hobby... e aí me faz lembrar, claro, de como era tudo no passado, onde existia sim, claro, ego e brigas, mas não era nada comparada a essa guerra declarada de hoje em dia. E se eu não amasse tanto assim o que eu faço, acho que a frustração já teria sido o suficiente pra me afastar e pra não querer saber de mais nada dessas coisas. Mesmo assim, ainda me empenho, junto com outros amigos pra tentar melhorar e, quem sabe, conseguir ver uma cara nova pra concursos, uma cara nova pra cosplayers que precisam tanto aprender sobre o que vale e o que não vale a pena brigar por. Uma cara nova que volte a dar prazer em assistir concursos e não dê medo de conhecer pessoas e ficar imaginando as besteiras que elas vão dizer quando você virar as costas. E isso porque eu não estou nem entrando no mérito de quem copia descaradamente o seu trabalho, ou quem te provoca só porque te acha arrogante, ou isso ou aquilo.

Eu falo, sempre que eu vejo um "neófito" (HAHAHA) no meio de cosplayers, eu imagino duas coisas. Ou a pessoa vai parar de ir, ou ela simplesmente vai se tornar igual aos outros. Hoje em dia é quase impossível ser diferente, sem ser taxado de qualquer coisas ruim, pelos novos crentes que são os donos do mundo. E eu poderia falar muitas outras coisas aqui ainda. Coisas que eu vejo, coisas nas quais eu sempre sou envolvida, em perseguições, em rixas e... enfim, uma porrada de coisas. Mas dessa vez vou apenas expor abertamente a minha opinão sobre os concursos, sobre os motivos errados, sobre a falta de amor à arte e, sobretudo, como as pessoas estão sendo estragadas por uma coisa que, primeiramente foi implantada apenas para incentivar.
É o que acontece com as pessoas que não sabem brincar...

E antes de encerrar, deixo aqui meu trabalho como cosplayer, pra quem se interessar em ver, depois de tudo isso. Está longe de ser o melhor do mundo, mas definitivamente é de coração.

Beijos~

10 comentários:

Paula disse...

Dana, achei maravilhoso o texto!!! Estou há 13 anos no cosplay (peguei a época das Mangacons, primeira Animecon, etc). Não tinha perucas bonitas p/ comprar, não tínhamos conhecimento técnico p/ fazer armaduras/asas/armas, mas tínhamos o principal: amor ao hobbie! O prêmio eram revistinhas e saíamos super contentes apenas com o fato de pisar no palco e falar no microfone (com o risco de esquecer a fala). Hoje em dia, tem mais técnica na confecção das roupas e armaduras. Mas falta o principal: a alma do cosplay! Algo que deveria ser divertido virou motivo p/ ganância! Tomara que isso mude...e logo!!!
Beijos e parabéns pelo texto lindo!!!!

Kakao ♥ disse...

Ai, antes de mais nada preciso comentar: "(de tempo real, não tempo inventado pra entrevista na TV)" HAHHAHAHHAH EU VI ISSO!!! E pensei WTF??? Eu estava em td q era evento e isso eh mentirão!! XDDD

Nossa, mas rolou até um arrepio qdo li a parte dos eventos antigos e da incrivel falta de organização pros concursos, mas era tão na humildade q eu preferia como era antes. E nossa, q lindo isso, eu lembro de vc de Mars, achei perfeita, pagava o maior pau pra td naquela epoca! hahaha mas serio, pra um primeiro cosplay, ficou mto bom mesmo! E o melhor: eu tenho quase certeza q tenho a apresentação da sua irmã gravada! Tenho 3 fitas da acon 2001 e filmei TODAS as apresentações que consegui desesperadamente pq sou mto hakishu, mas ao menos sou hakishu COM AMOR! HAHAHHAHAH ai to mto empolgada, vc precisa ver as fitas!

Eu sinto exatamente o mesmo que vc escreveu, exatamente! Chega a me dar nojinho daquelas meninas q fazem cosplay só pra se mostrar, que nem o MOOONTE de narutads INVENTANDO um sexy no jutsu dos infernos só pra ficar pelada! Ai, bando de otakada no cio, morram todos!!! RANCOR!!!

Esse negocio de premio em dinheiro só traz gente interessada nisso msm. Infelizmente hj em dia eh uma raridade ver cosplayers que fazem cosplay por amor, acho que s+o a galera das antigas msm. Vc e a Anne são exemplos perfeitos, a Lyriel tbm, da pra notar DE LONGE qdo algo foi feito por amor e qdo foi feito pra ganhar concurso. Agora, exemplos pra quem faz pelo dinheiro eu consigo pensar em mais de 10 nomes em um segundo... triste msm.

Tbm me xingavam qdo eu era juiza, mas eu apontava os defeitos do cosplay na cara da pessoa e ela ficava sem argumentos, mas isso ja faz tempo, hj em dia deve estar mto mais dificil.

Ao menos fico mto feliz q vc não tenha parado de fazer algo que te faz tão bem, eu tbm não parei, só comecei a gastar mto dinheiro com lolita e bonecas, então cosplay ficou meio de lado msm, mas confesso q com esse povinho favelado que anda nos eventos de agora, rola uma brochada.

Mtos bjos! Adorei o post!!

Lou disse...

Olá Dana , você não me conhece e também comecei a fazer cosplay no começo de Mangacons e tudo mais e parei , mas quando vi o seu texto no face a Kao queria comentar ...achei o texto ótimo , e podemos fazer uma analogia até com o que acontece em grandes empresas : temos um cara, que trabalhou a vida inteira em um emprego, ama o que faz e está lá por que gosta do seu trabalho e se esforça para se atualizar e continuar lá ... ai vem um mauricinho, que fez uma faculdade, emendou uma pós na pqp por que o pai pagou e entra como chefe desse cara por que tem essas "qualificações" , e as empresas supervalorizam essas pessoas ... ai desprezam um cara que tem amor pelo emprego, se dedica e se esforça e no fim esse mauricinho que tirou esse cara , sai da empresa por que outra fez uma proposta melhor ... por que alta rotatividade é o que mais se tem por ai ... e o dinheiro é sempre o que fala mais alto , e ele com o ego inflado não nega essas coisas ...

Enfim , o que eu acho que falta no mundo em geral ( do cosplay , do seu trabalho ... ) é isso o que você disse é amor pelo que se faz , é a dedicação mesmo, é valorizar pessoas que fazem o que realmente gostam ! Não vou dizer que não existem mauricinhos que fazem o que gostam e são dedicados, mas na maioria , os que menos tem menos amor e mais ego e ambição são os mais valorizados !

Um abraço,

Lou

Dana disse...

Gente, muito obrigada pelos comentários, fico muito contente mesmo! <3

Paula - Ah, ô se eu lembro de vc nos eventos. Na verdade era mais fácil, né? Tinha menos gente e todo mundo meio que se conhecia, nem que fosse só por nome ou pelo "amigo do amigo". Agora tem gente demais pra decorar todo mundo, mas se a lotação fosse o maior problema, eu bem estaria feliz, hahaha. Eu tbm espero, mesmo que sem muitas esperanças, que essa onda de ganância acabe um dia. Às vezes tenho vontade de esculachar todo mundo na cara larga, mas não vale a pena. Como eu disse, a falta de Espelho faz isso com as pessoas. Enfim, a gente faz a nossa parte, né? <3

Kao - Ai, fala sério, né, DE REPENTE tem A GALERA que faz cosplay há 18 anos, 10 anos e eu nunca tinha visto na vida antes dos últimos 2 anos, tem que rir, foi o ponto mais curioso daquele programa, HAHAHA. Não sei pra que mentir, sempre vai ter o povo velho que vai lembrar. Por exemplo, eu lembro de você até nos Encontros Internacionais! Nunca esqueço de quando te vi lá de Tomoyo, eu tenho foto disso até hoje, certeza! E devo ter em vídeo também, na verdade no vídeo de uma amiga minha! HAHAHA Mas fala sério, quero MUITO ver as suas VHS, isso sim é Old School! HAHAHAHA
E você falou disso de apontar defeitos, né, pois é, eu aponto também, mas mesmo assim a pessoa quer refutar e é exatamente quando ela perde argumento, que começa a xingar, sabe? Cheguei a ouvir que gente "sem fama" não merece respeito, tipo, quê? Hahahaha. Mas enfim, é muito comentário de gente com falta de amor, eu lembro só pra poder falar mal depois. Mas é triste mesmo, né? Contar nos dedos das mãos quem faz cosplay pq gosta e perder a conta dos Caça-níqueis. Pelo menos a gente tá aí, no "HAKISHISMO DO AMOR", HAHAHAHA <3

Lou - Oi ^_^ Seja bem-vinda ao meu blog doido! Hahaha mas tudo o que vc falou é verdade, viu? É assim mesmo, até em empresa, e eu sei porque eu tbm já pastei muito com isso. De ver outras pessoas subindo muito mais, mesmo sendo mais irresponsáveis, só porque possuem mais nomes ou atributos comprados com outras coisas que não são amor, dedicação e competência. É triste mesmo, mas a gente só pode esperar que alguém consiga fazer alguma coisa a respeito, né? Às vezes parece um pouco daquela história do incêndio da floresta, onde todos os animais fogem pra se salvar, e só fica o passarinho levando um punhadinho de água. É triste pro passarinho, mas pelo menos ele sabe que tá fazendo a parte dele, eu espero que mais, bem mais pessoas se animem em serem passarinhos tbm <3 Beijos~

Simone Setti disse...

Nem preciso falar nada, vc já disse td no texto! Absolutamente PERFEITO! E td a mais pura realidade, por mais q o povo, envolto numa bolha do próprio ego, não consiga enxergar. Mas td bem, como vc mesmo disse, a gente continua e esse povinho fica perdido no caminho ao longo dos anos.
Pelo menos aumenta mto o repertório de piadas p/ gente XD
Bjusssssss linda!

Cláudia disse...

É isso aí Dana, faz bastaaante tempo que eu brochei com cosplay por causa do universo mesmo, os eventos e o caramba. Mas esse texto me fez lembrar de algumas coisas que eu pensava sobre concursos quando fazia. Por mim na época nem tinha concurso, na boa ahahah, pq isso também cria o hábito dos nego só se vestir pra apresentar e sair fora, eu nunca tive concursos como meu foco principal (msm pq era mto ruim AHAHAH) sempre fazia pra me divertir com meus amigos e pra sentir bem usando a "fantasia", que em certo ponto eu sempre comparei a um esquema mais teatral na hora de confeccionar e tals, pq fantasia eh aquele papel higiênico do chão que vc pega, costura e vira a baiana do samba né ahahahahaha. Sem concurso faz quem realmente tá afim, e não fica aquele negócio de venci isso, venci aquilo blablabla *bolha*, que no fim não te ajuda em absolutamente nada na vida real. A segunda coisa é esse ego que se cria por ser mais foda, ser melhor, ganhar mais, etc, ai como cansa a beleza né, não dá nem vontade de falar, só um poquinhho pra acabar aqui. Pensando bem, deixa a pessoa se achar dentro desse meio, porque rola até uma dó, já que esse ego é inversamente proporcional ao quanto de vida a pessoa tem fora disso (tenso né, mas triste também).

Makoto disse...

Concordo com muita coisa, mas sinceramente não sei se as coisas mudaram tanto. Quem não lembra da guerra de sailors de SP com RJ? Ou dos resultados inexplicáveis dos concursos da yamato? Bem, eu acho que a coisa tah bem parecida com o que era, soh que evoluiu.

Antigamente vc tinha que descobrir como costurar ou aonde achar tal tecido, como hoje isso já foi descoberto, agora os desafios são outros, tipo como modelar uma armadura de titânio, sei lah. Gente pequena tinha e vai sempre ter... de novo, não acho que as coisas tenham exatamente mudado, acho só que elas tomam a proporção da globalização ^^

O que mais me irrita nos eventos de hoje é o fato de neguinho parecer mal se importar com as pessoas que vão no evento... pra mim isso fode tudo.

Quer fazer cosplay de personagem carisma soh pra aparecer, faz, qual o problema? Quer ser famoso? Tenta ser, cada um manda na própria vida! Só não ache que pq vc "é" famoso ou se acha fodão que eu tenho que achar também né... hahahah Lembra que quanto maior a altura, maior o tombo!

Slott disse...

Puxa, texto maravilhoso, nunca fiz cosplay, por ser muito perfeccionista para eu fazer oque que queria fazer ia acabar gastarndo muito dinheiro e tempo, dias coisas que na época não tinha e hoje continuo não tendo, e sempre iria escolher perssonagens que gosto, admiro e me indentifico, infelismente acabei brochando com isso antes de fazer o meu primeiro cosplay. O primeiro evento qe fui foi o extinto BH Anime 99 que curiosamente fui como expectador e acabe virando um dos organisadores(eheheheheh) e no evento todo tima pasmem 12 cosplayes que compertiram sem palco e sem microfone e e foi muito divertido. Sabe o que o ganhador ganhou das maos do super confidado especial Sergio Pexoto?
-Um manga em japa, um parabéns e um obigado, e o povo saia mo feliz mostrando o mangá resem ganhado que cetamente nunca irá ler.
Conheço a pessoalmente e gosto muito da Kao, da Mako, da Cláudia, a Lou, e concordo e tenho saldades dessas epocas antigas tb que esvamos lá apra divertir, de 2002 ate 2009 eu ia pelo menos 2 vezes por ano em Sampa para os eventos e adorava, hoje não tenho esse animo mais, sinto falta de meus amigos lá.
E tb vi muitos otimos amigos se trasformando nesses cosplayers comerciais, o que me chateia muito mas é a vida, espero que os eventos como um todos mudem no futuro, não so a parte de cosplayers mas tb a parte de logistica e ate staffs, pos o povo das antigas não mais estão indo nos eventos, eu não vou mais.
Bem é isso, e adorei seu texto concordo com tudo.

Onçana disse...

Amei do fundo do meu coração esse seu post! Um verdadeiro coice com ferraduras de ouro na cara desse poveco que nada entende,nada sabe e ainda se finge de veterano!XD Veterana é nóis, tomando litros de Muppy ao final de um evento em 2004! Wahahaha...eu passei até mal, mas nunca vou me esquecer de como conheci vc, a Anne, a Mariana... a gente vai convivendo e se apega,vai virando uma família do coração e sente a falta quando não dá pra conviver com muita freqüência!
(daqui a pouco vou tar chorando aqui feito mocinha de novela mexicana!XD)

Outro dia eu vi uma dessas novatas que caiu de para-quedas no mundinho cosplay,cheia de purpurina nos olhos alegando:"Fulana sim,é cosplayer PROFISSIONAL!" OMG, cosplay agora é profissão? Ela tem carteira assinada e ganha salário pra vestir fantasia? Ah,faça-me o favor,viu... Mesmo esse povo que gasta rios pra parecer perfeito, não tem como garantir a vitória em 100% dos concursos,não dá pra pagar as contas e viver disso, é pura ilusão! Se essa gente não acordar, cedo ou tarde vão cair da cama!XD

Unknown disse...

Gostei muito do que vc escreveu! Aconteceu um lance chato comigo ano passado no ANIME DREAMS em que fui tirar uma foto com uma cosplay e ela foi grosseira comigo pois ela tava mais preocupada em ouvir os resultados do concurso que ela participou do que me dar 1 minuto de atenção.Infelizmente o mundo mudou e as pessoas só fazem coisas que lhes dêem alguma coisa em troca como fama e $$$.

Postar um comentário